Ciclo Transação Bitcoin

Protocolo Bitcoin

Ciclo Transação Bitcoin

Nós da A Star estamos em permanente contato com o que há de mais avançado em termos de desenvolvimento baseado no protocolo Bitcoin, pesquisando múltiplas possibilidades como sua utilização para registros públicos, integração a sistemas financeiros tradicionais e afins. Entre em contato para saber mais sobre o desenvolvimento de soluções customizadas.

Sobre o Bitcoin

No dia 31 de outubro de 2008, um indivíduo ou grupo de pessoas utilizando o pseudônimo Satoshi Nakamoto fez o primeiro comunicado sob esta alcunha do qual se tem notícia. Satoshi vinha a público via e-mail numa lista de discussão sobre criptografia para noticiar que estava trabalhando numa tecnologia chamada Bitcoin, alegadamente capaz de funcionar de forma descentralizada, possuindo plena autonomia em relação aos meios tradicionais. Colocando seu trabalho à disposição para o livre escrutínio dos demais membros daquele grupo, foram incluídos o link de acesso a um artigo técnico com a descrição completa de como funcionaria o sistema, incluindo alguns trechos de código, um sumário com as principais características da proposta e um resumo formal do que consta no artigo.

O paper, nomeado Bitcoin: a Peer-to-Peer Electronic Cash System, trazia referências diretas a predecessores como o b-Money de Wei Dai e o Hashcash de Adam Back; embora curiosamente não mencione o trabalho de Nick Szabo (1997), mesmo guardando grande semelhança com os arranjos econômicos propostos anos antes pelo criador do BitGold. Satoshi foi objetivo ao declarar a motivação técnica que o inspirou e deu grande relevância ao Bitcoin, quando encerra o paper concluindo que havia proposto uma forma efetiva de realizar transações financeiras totalmente digitais entre duas partes sem que um intermediário fosse necessário para atribuir confiança ou segurança ao sistema, estando essas características integralmente difusas na rede descentralizada que constituiria o sistema.

Pela primeira vez em mais de duas décadas de pesquisas e proposições teóricas nesse campo, o conceito de um sistema descentralizado para transferência de bens digitais se concretizava, para além dos papers, em um conjunto de softwares que passaram a constituir um protocolo revolucionário para armazenamento e troca de dados, bem como manutenção descentralizada de consenso; qualidades sem as quais um arranjo financeiro independente de intermediários não conseguiria ganhar a confiança necessária para se estabelecer como uma alternativa aos meios tradicionais de pagamento.

Apesar da diversidade de interesses e motivações que compõem o entusiasmo dos diferentes agentes em relação ao Bitcoin, sejam indivíduos ou instituições, existe uma razão clara que os une. Trata-se do caráter disruptivo da tecnologia blockchain criada por Satoshi Nakamoto para dar base ao funcionamento do Bitcoin, a qual se mostrou plenamente viável, funcional e eficaz ao longo dos seis primeiros anos de existência, justificando o amplo interesse nas implicações que pode ter nos próximos anos. Nós da A Star estamos em permanente contato com o que há de mais avançado em termos de desenvolvimento baseado no protocolo Bitcoin, pesquisando múltiplas possibilidades como sua utilização para registros públicos, integração a sistemas financeiros tradicionais e afins. Para mais informações sobre Bitcoin, acesse o blog da A Star.

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?

Pular para a barra de ferramentas